Patrimonio, cultura e desenvolvemento; experiencias dende o norte de Portugal. Luís Fernando de Oliveira Fontes .Venres, 8 de xuño ás 20:30 H Imprimir

Tertulias - Calendario
Escrito por IEM -Sec   
Luns, 04 Xuño 2018 01:12
lus fernando de oliveira fontes copia

O Instituto de Estudos Miñoráns ofrecerá o vindeiro venres 8 de xuño ás 20:30 h o faladoiro:

Patrimonio, cultura e desenvolvemento; experiencias dende o norte de Portugal
con Luís Fernando de Oliveira Fontes.

Doutor en Arqueoloxía, Director da Unidade de Arqueoloxía da Universidade do Minho, Director da revista em linha Traballos Arqueolóxicos da U.A.U.M. / MEMÓRIAS,...

O acto será presentado por Eduardo Méndez Quintas, arqueólogo e doutor en Evolución Humana e membro do IEM.
Terá lugar na Aula de Cultura Ponte de Rosas, Avda, da Feira, 10 Baixo, Gondomar.

Luís Fernando de Oliveira Fontes
Nota biográfica

Luís Fernando de Oliveira Fontes nasceu em São Paulo (Brasil) em 7 de dezembro de 1959. Logo em 1961 regressou a Portugal, fixando-se na cidade de Braga.
É doutorado em Arqueologia (Paisagem e Povoamento) pela Universidade do Minho (Braga).
É o Diretor da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho desenvolvendo atividade no domínio das Paisagens e Povoamentos Antigos; Arquiteturas Medievais e Modernas; Evolução das Formas Urbanas; Valorização do Património Cultural, tendo sido responsável pelos centros de interpretação do PAVT (Parque Arqueológico do Vale do Terva; Boticas), do Castelo de Lindoso (Ponte da Barca) e do Núcleo Museológico de Dume (Braga).
É ainda diretor da revista em linha Trabalhos Arqueológicos da U.A.U.M. / MEMÓRIAS; Membro do Painel de Avaliação da Direção Geral do Património Cultural, para os PIPA (Projetos Plurianuais de Investigação em Arqueologia); Membro Executivo do Comité Científico do Centro de Estudos do Românico e do Território; Membro da Comissão Científica da Urbs Regia- Orígenes de Europa/Itinerário Cultural Europeu; e Membro Integrado do Lab2PT/Laboratório Paisagens, Patrimónios e Territórios (ICS/UMinho). Publicou mais de 200 trabalhos, destacando-se 17 livros, 18 capítulos de livros e mais de 50 artigos em revistas internacionais.
Como atividade secundária dedica-se à fotografia, tendo sido fundador e diretor dos Encontros da Imagem – Festival Internacional de Fotografia de Braga.